Menu

With the desert in my eyes
Nádia Duvall
[05/11/21 - 11/12/21]

Foco Galeria With the desert in my eyes

Vista da Exposição

Foco Galeria With the desert in my eyes

Vista da Exposição

Foco Galeria With the desert in my eyes

Vista da Exposição

Foco Galeria With the desert in my eyes

Traces, 2021

Cabide, caneta 3D, pele de tinta, vidro acrílico

117x51x31 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

Traces, 2021

Cabide, caneta 3D, pele de tinta, vidro acrílico

117x51x31 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

Untitled, 2021

Mala, pele de tinta, espelho

103x74x23 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

Amour, 2021

Pele de tinta, malas, lâmpadas led, acrílico, madeira, espelho, fita tecido, vidro acrílico

217x134x22 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

Amour, 2021

Pele de tinta, malas, lâmpadas led, acrílico, madeira, espelho, fita tecido, vidro acrílico

217x134x22 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

Amour, 2021

Pele de tinta, malas, lâmpadas led, acrílico, madeira, espelho, fita tecido, vidro acrílico

217x134x22 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

With the desert in my eyes I, 2021

Pele de tinta, caneta 3d, led, madeira, espelho, esmalte, vidro acrílico

102x82x33 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

With the desert in my eyes I, 2021

Pele de tinta, caneta 3d, led, madeira, espelho, esmalte, vidro acrílico

102x82x33 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

With the desert in my eyes I, 2021

Pele de tinta, caneta 3d, led, madeira, espelho, esmalte, vidro acrílico

102x82x33 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

With the desert in my eyes II, 2021

Pele de tinta, caneta 3d, led, madeira, espelho, vidro acrílico

102x82x33 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

With the desert in my eyes II, 2021

Pele de tinta, caneta 3d, led, madeira, espelho, vidro acrílico

102x82x33 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

Vista da Exposição

Foco Galeria With the desert in my eyes

Medusas dust, 2021

Vidro acrílico, pó de pedra marmore, luz e alumínio

08x08x20 cm 

Foco Galeria With the desert in my eyes

With the desert in my eyes III, 2021

Pele de tinta, caneta 3d, espigões anti aves,  vidro acrílico, espelho, madeira, fita tecido

101x81x37 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

With the desert in my eyes III, 2021

Pele de tinta, caneta 3d, espigões anti aves,  vidro acrílico, espelho, madeira, fita tecido

101x81x37 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

Vista da Exposição

Foco Galeria With the desert in my eyes

Market, 2021

Pele de tinta, luz led, cabide, mala, som

77x52x25 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

Market, 2021

Pele de tinta, luz led, cabide, mala, som

77x52x25 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

Voyage, 2021

Ceramica, caneta 3D, pele de tinta, acrilico, madeira, metal, mala, arame, espelho

Dimensões variáveis

Foco Galeria With the desert in my eyes

Vista da Exposição

Foco Galeria With the desert in my eyes

Night talk, 2021

Pele de tinta, espigões anti aves, espelho, vidro acrílico

Dimensões variáveis

Foco Galeria With the desert in my eyes

Night talk, 2021

Pele de tinta, espigões anti aves, espelho, vidro acrílico

Dimensões variáveis

Foco Galeria With the desert in my eyes

Prison Break, 2021

Pele de tinta, vidro acrilico, madeira de barco, acrilico, luz led

90x90x45 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

Prison Break, 2021

Pele de tinta, vidro acrilico, madeira de barco, acrilico, luz led

90x90x45 cm

Foco Galeria With the desert in my eyes

The raft of the Medusa, 2021

Vidro acrilico, janelas, pele de tinta, esmalte

199x242x25 cm

VAGAMENTE UM SEGREDO OU UM ABRIGO PARA TÃO LONGA FUGA

Na tela há, afinal, tantas coisas? Há a força de um sonho estabilizado, tão duro como a carapaça de um insecto e cheio de patas apontadas a todos os sentidos do céu. Antonin Artaud

Armadilhas, teias, malas. As pessoas e os objectos. Como esses viajantes kantorianos. Bio-objectos e organismos. A pele e o voo. Uns dos outros. Nómadas, sem fim, sem casa e sem pátria. Artistas e outros ambulantes que atravessam a exposição. Neste teatro de situações, a arte é uma viagem cheia de pessoas incompreensíveis para os outros ou um estado da matéria, disse Kantor. Por vezes basta essa condição inferior. A objectualidade do conceito e a intensidade da realidade. Novas configurações, práticas espaciais sempre incompletas que tanto se desdobram em montanhas erráticas como fazem alastrar corpos abertos que se enunciam como flechas. A indeterminação que obscurece e turva encontra na luz o perfeito duplo. Um golpe de teatro. O poder do jogo.

Objecto-matéria que incorpora a prática pictórica. Trajectos que se desenham entre memória pessoal e colectiva. O início e o fim. Os dias. A vida e a morte. A arte que acontece nesse espaço de transição. Materialidade em fluxo. Transportar para uma coisa o nome da outra, assim definiu Aristóteles o lugar da metáfora que não é apenas relação mas também lugar e forma do pensamento. O tempo em lugares, vozes e usos sem narrativa histórica. 

Mecanismos e dispositivos flutuantes. Espelhos e imagens. Tantos nomes, tantas heteronímias. As línguas e o estado de guerra. A história convertida em palavras estrangeiras que nos devolvem o silêncio. Um exterior. Talvez um diário íntimo. Sem lugar fixo. A mãe. Os refugiados. Onde tudo se funde. O barco. O inferno ou uma promessa. A casa.

Eduarda Neves

(A autora escreve segundo a antiga ortografia)

Fotografias: Photodocumenta